Ensaios não destrutivos

Consultoria
Ensaios não destrutivos
Inspeção
Lubrificação de cabos de aço
Treinamentos

Download panfleto

Líquido Penetrante

Considerado um dos melhores métodos de teste, a Inspeção por Líquidos Penetrantes identifica fissuras superficiais em todo tipo de material de superfície lisa. Esse método é utilizado em diferentes setores da indústria: automotiva, aviação, mecânica, inspeção de solda em estruturas metálicas, além das áreas de petróleo e petroquímica.

Trata-se de uma técnica muito simples que detecta breves defeitos, tais como: trincas e poros em materiais como o aço carbono, latão, plástico, vidro, aço inox, ligas de níquel. Além disso, é indicada nos diversos processos de fabricação mecânica de componentes, bem como na manutenção preditiva.

Em diversas metalúrgicas, atualmente a Inspeção por Líquidos Penetrantes faz parte da fabricação de vários componentes de estruturas metálicas, vigas, eixos forjados, perfis laminados.

Na área de soldagem, é uma ferramenta imprescindível, sendo usada para verificar a qualidade da solda, funcionando como ferramenta de detecção de falhas superficiais em diversos componentes mecânicos utilizados na elevação e amarração de cargas.

Partículas Magnéticas

Esse método é utilizado na localização de descontinuidades superficiais e subsuperficiais em materiais ferrosos.

Durante o processo, as partículas magnéticas são atraídas para os pólos de descontinuidades, formando campos de fuga que indicam o formato e extensão dos defeitos. A realização deste tipo de ensaio é relativamente simples e rápida, além de ser largamente utilizada nas indústrias. É importante sempre ser um inspetor cuidadoso: antes de utilizar a técnica, fique atento ao preparo do material que será analisado, ele deve passar por um processo criterioso de limpeza, estando livre de todo material estranho, contaminante(s) ou sujeira (óleo, graxa, corrosão, poeira, água, etc.), pois podem dificultar ou impedir a mobilidade das partículas, interferindo no resultado da análise e na confiabilidade do seu trabalho.

Este método é também utilizado na inspeção de materiais forjados e fundidos, tais como ganchos de elevação de cargas, manilhas dentre outros, além de inspeção de soldas em vigas e balancins, onde se detecta trincas superficiais e subsuperficiais nestes materiais apresentados.

 

Ensaio de tração

Materiais sem identificação produzidos por terceiros em bom estado e aprovados em inspeção, podem ser revalidados através do Ensaio de Tração. Uma nova identificação e rastreabilidade será incorporada ao produto com a emissão do certificado do teste realizado posteriormente, com assinatura e registro do Engenheiro responsável. Há também a possibilidade de se testar um item de movimentação de carga (linga de cabo de aço, corrente, cinta sintética, manilha, cabo naval) quando produzido na presença de uma classificadora.

O equipamento a ser testado (linga, eslinga) será montado entre os pinos na máquina de tração e uma força correspondente à 40% da carga mínima de ruptura será aplicada e sustentada por alguns minutos em conformidade com a norma técnica específica deste ensaio. Caso não haja falha, o equipamento fica validado para retornar à operação. A célula de carga da máquina de ensaio é aferida pelo Inmetro e os certificados de validação da mesma, assim como o Laudo do ensaio, será entregue ao cliente.

Este ensaio também poderá ser destrutivo e realizado em um corpo de prova, a fim de aferir sua carga de ruptura.

 

smt1 chat bubble icon Dúvidas frequentes

Qual a diferença entre os ensaios não destrutivos e as inspeções?

As inspeções, tanto visuais, quanto  dimensionais externas permitem acessar cerca de 20% da quantidade total dos arames que compoem o cabo, sendo que os 80% restantes encontram-se na parte interna do mesmo, não permitindo sua inspeção. Portanto, através de ensaios não destrutivos nos cabos de aço, o usuário terá as informações sobre o interior do equipamento e assim tomar a decisão de manter o cabo em serviço ou optar por sua substituição. 

Quais os pontos observados no ensaio não destrutivo?

Durante o ensaio não destrutivo é possível verificar a integridade interna do cabo de aço através da análise das seguintes características:  

  • redução de área metálica;
  • corrosão interna;
  • rompimento de arames não detectáveis visualmente.

A redução de área metálica será medida através da comparação de um ponto de referência do cabo que represente a máxima seção de área metálica (medida pelo instrumento) e outro ponto aleatório ao  longo do comprimento do cabo de aço.

A corrosão e o rompimento de arames serão detectados em função da descontinuidade do fluxo magnético aplicado no cabo e detectado pelo instrumento de leitura.

Nosso equipamento de ensaios não destrutivos possibilita realizar inspeções em cabos com diâmetro variando entre 6 á 64mm e que permitão indução magnética.

Em quais tipos de cabos de aço é possível realizar o ensaio não destrutivo?

Estão inclusos os cabos de aço convencionais ou especiais com alma de aço e os cabos de aço com alma de fibra, onde somente as pernas poderão ser inspecionadas por este método devido à alma de sisal ou polipropileno que não pode ser magnetizada.

Consultoria
Ensaios não destrutivos
Inspeção
Lubrificação de cabos de aço
Treinamentos

Download panfleto

Serviços e Consultoria